• Paulo Câmara anuncia nova fábrica da Tramontina em Pernambuco

    Pernambuco ganhará  uma nova fábrica da Tramontina.  Com investimento de R$ 130 milhões, a quarta planta industrial da empresa no Estado vai ser instalada no município de Moreno, na Região Metropolitana do Recife, e será a única do grupo a produzir porcelanato no Brasil, para distribuição em todo o território nacional e em alguns pontos estratégicos do mercado internacional. O empreendimento vai gerar 200 empregos diretos. As tratativas para anúncio da nova planta foram concluídas nesta segunda-feira (23.10), durante encontro do governador Paulo Câmara com o presidente da Tramontina, Clóvis Tramontina, no Palácio do Campo das Princesas. 

    "Estou muito feliz de poder anunciar a instalação de mais um expressivo empreendimento em nosso Estado, num momento que o Brasil encontra-se parado. A Tramontina é uma grande empresa, que é referência no Brasil e no exterior, e vai nos ajudar a dar mais um importante passo para a superação dessa crise nacional. São 200 empregos diretos e muitos outros indiretos que se juntam aos postos de trabalho que estamos abrindo em nosso Estado. Pernambuco, em setembro, foi o líder na geração de emprego no País, e vamos seguir trabalhando para criar as condições para empregar cada vez mais pernambucanos", destacou Paulo Câmara. 

    O terreno que receberá a nova planta da Tramontina foi doado pelo Governo de Pernambuco e conta com uma área de 66,2 hectares. A administração estadual também será responsável pela viabilização das obras de infraestrutura, como o acesso viário, no distrito industrial de Moreno, concluído em maio deste ano, além da concessão de incentivos no diferimento do pagamento do ICMS devido de importação de máquinas e equipamentos destinados a integrar o ativo fixo da empresa/diferimento na aquisição interna de máquinas e equipamentos.

    Participaram do encontro o vice-governador e secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry; o presidente da AD Diper, Leonardo Cerquinho; o diretor executivo da Tramontina, Rui Baldasso; o diretor administrativo da Tramontina, Igor Arregul; e Karina Adriana Willms; além do presidente da Ferreira Costa, Guilherme Ferreira Costa.

    A EMPRESA - A Tramontina é uma empresa brasileira que possui mais de 100 anos de operação, reconhecida como referência de qualidade em mais de 120 países. A companhia emprega mais de sete mil funcionários, atuam em fábricas e unidades operacionais e comerciais espalhados por todo o Brasil. Em Pernambuco, as plantas já instaladas estão localizadas no bairro da Várzea (uma unidade), no Recife, e no município de Moreno (duas unidades). A Tramontina produz cerca de 18 mil produtos divididos em linhas como reforma e construção, móveis, infantil, ferramentas industriais cozinha, jardim e agricultura, banheiro e churrasco.

  • Com apoio de mais de 200 parlamentares, Danilo Cabral vai criar Frente em Defesa do SUAS

     

    Com 220 assinaturas de parlamentares, o deputado federal Danilo Cabral (PSB/PE) alcançou o número necessário para criar a Frente Parlamentar em Defesa do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). O objetivo é evitar o esvaziamento do SUAS, principalmente depois que o governo federal anunciou um corte no orçamento da Assistência Social no Orçamento Geral da União (OGU) do próximo ano.

     

    "O governo do presidente Temer vem promovendo uma série de cortes no orçamento de diversas políticas públicas. E, recentemente, anunciou um corte de aproximadamente 95% no orçamento do SUAS", denuncia Danilo Cabral. A proposta orçamentária do Governo foi imediatamente condenada pelo deputado, que iniciou a mobilização para defender o SUAS e coletar assinaturas para criação de uma Frente no Congresso Nacional.

     

    Na avaliação do parlamentar, o corte põe em risco o Sistema Único de Assistência Social porque vai impossibilitar a realização de serviços fundamentais, como o funcionamento dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e os Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS).

     

    "O SUAS é muito importante porque mantém e preserva toda uma rede de proteção social. Aqueles que na sua trajetória de vida não tiveram acesso à construção de sua cidadania precisam do Sistema. Estamos falando aqui de pessoas em situação de vulnerabilidade social que são atendidas pelos CRAS, CREAS, Núcleos de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, dentre outras ações, programas e projetos. O governo do presidente Temer quer acabar com tudo isso. Não podemos permitir", destaca.

     

    Segundo o socialista, é preciso mobilizar a sociedade e o Congresso Nacional para que não haja retrocessos nas políticas públicas da área. "Com a Frente Parlamentar, pretendemos unir parlamentares, gestores, assistentes sociais, profissionais, conselhos, fóruns, sindicatos e a sociedade em geral para defender e fortalecer o Sistema Único de Assistência Social", disse Danilo. A principal pauta da Frente será a imediata recomposição do orçamento federal destinado ao SUAS para o ano de 2018.

     

    SUAS – Garantido pela Lei 12.435/2011, o Sistema Único de Assistência Social está organizado de forma descentralizada e participativa, nos níveis federal, estadual e municipal. Atende e protege famílias, crianças, adolescentes, jovens, pessoas com deficiência, idosos, população em situação de rua, mulheres em situação de violência, dentre outros grupos vulneráveis socialmente. Integram o SUAS os entes federativos, conselhos de assistência social e entidades da assistência social, constituindo uma rede articulada e complementar responsável pela gestão da assistência e proteção social em todo Brasil.

  • Dilma traiu quem a elegeu em 2014, diz Lula a jornal espanhol

    Em plena campanha para voltar ao Planalto em 2018, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tentou explicar, em entrevista ao jornal espanhol El Mundo, as razões do colapso econômico brasileiro. Para ele, o rompimento da confiança no Brasil começou com as manifestações de 2013 e se agravou em 2015, quando sua sucessora, Dilma Rousseff (PT), “anunciou o ajuste fiscal e traiu o eleitorado que a elegeu em 2014 com a promessa de manutenção dos gastos”.

    Este teria sido o segundo principal erro do governo petista. O maior, avalia Lula, foi “exagerar nas políticas de desoneração das grandes empresas”. “O Estado deixou de arrecadar para devolver aos empresários e em 2014 saía mais dinheiro do entrava”, apontou.

    Na entrevista, o ex-presidente foi questionado se estava arrependido de não ter disputado o pleito de 2014 no lugar de Dilma. Lula diz que não é “o tipo de pessoa que se arrepende”, mas que foi “leal” à democracia e a Dilma, e que reconhecia o direito que ela tinha de ser reeleita. “Mas eu pensei nisso muitas vezes e sei que ela também”, afirmou.

    Ainda na sua argumentação sobre a perda de credibilidade brasileira, o petista comparou o penúltimo ano de sua sucessora com 1999, primeiro ano do segundo mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Disse que a diferença principal não estava no governo, mas na Câmara. Enquanto FHC teve a seu lado o presidente da Casa, o hoje presidente da República Michel Temer (PMDB), Dilma Rousseff contou com a opoisção de Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

    Lula disse ainda que se candidata à Presidência aos 72 anos “porque há muita gente que sabe governar, mas não há ninguém que saiba cuidar do povo mais necessitado” como ele. “Conheço suas entranhas, como vivem, o que necessitam”, avaliou. Sobre a hipótese de ser condenado em segunda instância e ficar de fora das eleições, afirma que “ninguém é imprescindível” e que existem “milhares de Lulas”.

    Fonte: Veja

  • Violência doméstica e saneamento foram discutidos com os moradores do Bairro Mutirão

    A Sessão Itinerante realizada pela Câmara Municipal de Vereadores de Serra Talhada foi retomada pelo Bairro Mutirão.

    Estiveram na sessão os vereadores Nailson Gomes, Rosimério de Cuca, Pinheiro do São Miguel, Agenor de Melo, Manoel Enfermeiro, Ronaldo de Dja e Gilson Pereira. A mesa foi composta ainda pela secretária executiva da Mulher, Monica Cabral, pelo secretário estadual de Habitação, Kaio Maniçoba, e vereador de Floresta, Thiago Oliveira.

    A sessão começou com uma palestra sobre violência doméstica promovida pela Secretaria Executiva da Mulher, através de Mônica Cabral e Rose Silva, coordenadora do Centro Especializado de Atendimento a Mulher – CEAM, além de um alerta da Secretaria de Saúde sobre prevenção ao câncer de mama, em virtude do Outubro Rosa.

    Na sequencia os moradores do bairro e adjacências usaram o espaço para apresentar as principais demandas e problemas enfrentados. "A gente só tem a agradecer a todos pela iniciativa e esperamos agora que as nossas demandas sejam atendidas, principalmente o saneamento e o calçamento, que são os principais problemas, mas depois de hoje estamos confiantes que a obra vai sair", disse a líder comunitária, Regina Gualberto.

    O secretário Kaio Maniçoba garantiu aos moradores que a obra será retomada a partir da terça-feira, 31 de outubro.

    "A obra vai ser retomada a partir de terça a oito, vamos trazer o dono da empresa para que ele diga a população por onde a obra vai começar e por onde vai terminar, porque os recursos já estão assegurados e o governador Paulo Câmara foi sensível com o problema e nos deu autorização total para tirar essa obra do papel e entregar a população o mais breve possível", disse Kaio Maniçoba. Ainda segundo ele, além do calçamento de várias ruas e drenagem do canal, serão construídas 22 casas e 14 reformadas.

  • Vice de Duque alarga os passos rumo a 2020, a promessa de Kaio e o voto de Duque para federal

    MAIS PROMESSAS: O auxiliar de Paulo Câmara (PSB), na Secretaria de Defesa Social, Antônio de Pádua, quando esteve em Serra Talhada, na última semana, não garantiu tirar do papel pleitos da população que vem se estendendo há anos, como: Delegacia da Mulher, Instituto de Medicina Legal – IML, IC – Instituto de Criminalista e GTA – Grupo Tático Aéreo.

    Sem estes equipamentos, não sofre só a população de Serra Talhada e sim, todos os municípios do Pajeú. Sem o serviço do IML, por exemplo, a dor de uma família que perde um parente próximo, têm a dor prorrogada, ao ver o corpo fazer fila no equipamento mais próximo que é em Caruaru, no Agreste.

    Quando questionado sobre o tema, pelo repórter Tony Alencar, o chefe da SDS, manteve o discurso apenas de esperança.

    “Obviamente que a gente vai fazer um planejamento estratégico da necessidade e viabilizar o que seja melhor para população e para o município”, foi o que disse Antônio de Pádua.

    SEM DESCANSO: O vice-prefeito de Luciano Duque (PT), em Serra Talhada, Márcio Oliveira (PSD), mantém os passos largos em direção à cadeira de prefeito – mesmo que isso seja em 2020. O primo de Sebastião Oliveira (PR), de sexta-feira para cá, gastou a sola do sapato em agenda esportivas, zona rural, sede com a imprensa e ainda política, onde acompanhou o deputado federal licenciado Kaio Maniçoba (PHS) e o deputado estadual Augusto César do PTB – ambos pré-candidatos à reeleição.

    PROMESSA: E por falar em Kaio, o deputado que tem assento no governo Paulo Câmara, na pasta de habitação garantiu fazer andar a emperrada obra de saneamento do Bairro Mutirão. A garantia de Maniçoba é de que, em junho de 2018, os trabalhos estejam concluídos. Em Serra Talhada, Kaio Maniçoba (PHS), conta com o apoio de grande parte do time de Duque, como: Ronaldo de Dja, Rosimério de Cuca, Alice Conrado e Márcia Conrado.

    LAVA JATO: Com deputado estadual definido, (Augusto César) e com o grupo divido entre, Rodrigo Novaes, Sinézio Rodrigues, Waldir Tenório e Eriberto Medeiros. Luciano Duque vai votar em Humberto Costa para deputado federal. Duque, assim como o exército do PT - Partido dos Trabalhadores em todo território nacional vai esperar até o último momento, uma definição de Lula, se será ou não candidato à presidência da república. Caso a sinalização seja negativa, Humberto não vai arriscar à reeleição para o senado e em Serra Talhada, fará dobradinha com Augusto César, repetindo o palanque do processo eleitoral que reelegeu Luciano Duque (PT) e por gratidão Duque será de fato seu principal cabo eleitoral.

    SEM AVENTURAS: Enquanto Humberto Costa e Bruno Ribeiro sustentam um discurso coerente em relação ao PT, reconhecendo as dificuldades de ingresso com o nome próprio em 2018 contra o Palácio do Campo das Princesas. Marília Arraes segue o seu desejo ambicioso regado pelo furor contra a própria família. A vereadora do Recife ainda alimenta o desgosto que teve do seu primo Eduardo Campos, quando não a escolheu para sucessão e sim Paulo Câmara.

    CRISE OU NÃO?: Os prefeitos aguardam um discurso mais firme do presidente da AMUPE, José Patriota (PSB), enquanto muitos gestores já anunciaram redução do próprio salário, corte de 100%, em despesas com festas e redução na folha de pagamento, Patriota ainda não orientou os liderados o que deverão de fato fazer, já que a previsão são de dias ainda piores para os municípios.  


     

  • Governo Temer promete retaliar aliados que não votarem contra denúncia

    O governo está disposto a retaliar os deputados da base aliada que não apoiarem o presidente Michel Temer na votação da segunda denúncia contra ele, marcada para esta quarta-feira no plenário da Câmara. Em reunião realizada na noite deste domingo no Palácio da Alvorada, o presidente, ministros e líderes governistas avaliaram que a votação representará o mais importante teste de fidelidade da base e servirá para medir com quem o Planalto pode ou não contar de agora em diante.

    Embora a ameaça não esteja sendo feita publicamente, auxiliares de Temer afirmam que os infiéis perderão cargos no governo, o que pode levar à necessidade de uma reforma ministerial. O diagnóstico é que a pressão do Planalto servirá para parlamentares indecisos reavaliarem posições, porque os partidos não vão querer perder postos estratégicos às vésperas de um ano eleitoral.

    Fonte: Veja

  • 2018: Ao construir caminho para João Campos, presidente da Amupe fala em emoção e oportunidade

    Imagens: Cláudio Gomes

    Uma mesa de glosas, onde os motes versavam sobre o empreendedorismo, reuniu importantes nomes da poesia do Sertão do Pajeú. Diomedes Mariano, Paulo Matricó, Gonga Monteiro, Elenilda Amaral, Dedé Monteiro – patrimônio da cultura pernambucana, dentre outros poetas, emprestaram o seu talento para dar ainda mais brilho à III Feira do Empreendedorismo de Afogados da Ingazeira.

    Além dos poetas, a feira também contou com a presença de João Campos, Chefe de Gabinete do Governador Paulo Câmara (PSB), que esteve acompanhado do Prefeito de Afogados da Ingazeira e presidente da Amupe, José Patriota.

    "Fico emocionado em poder, hoje, caminhar ao lado da terceira geração de uma família que sempre teve uma identificação com o Pajeú. Eu que já caminhei tantas vezes com Arraes, depois com Eduardo Campos, e agora, tenho a oportunidade de poder mostrar a riqueza de nosso Pajeú ao filho e bisneto, João Campos," destacou Patriota. 

  • Marília diz que Duque sofre perseguição do governo Câmara e que vai lutar “contra esse desgoverno"

    Em clara pré-campanha eleitoral, rumo à cadeira de Paulo Câmara (PSB), que já fora ocupada pelo seu avô Miguel Arraes e seu primo Eduardo Campos, a vereadora do Recife-PE, Marília Arraes (PT) escolheu o município de Serra Talhada, gerido por Luciano Duque, do mesmo partido, para dá o start em seu mais ambicioso projeto político, que é tirar os socialistas do poder em Pernambuco.

    Em Serra Talhada, a neófita petista foi recebida por um expressivo público que lotou o plenário da Casa de Leis de Serra Talhada. Passou pela tribuna, o deputado estadual, Augusto César do PTB, o vereador Sinézio Rodrigues do PT, Júnior Moraes - presidente da legenda local, o prefeito Luciano Duque e outras lideranças.

    Em seguida a estas falas, a pretensa candidata em alusão ao ex-presidente Lula iniciou dizendo que: “Esse encontro mostra que a jararaca está mais viva do que nunca”.

    Após isso, a neta de Arraes sustentou extensos elogios ao anfitrião. “Prefeito que orgulha o PT de Pernambuco e não só de Pernambuco e sim o PT do Brasil, por fazer uma gestão que está fazendo, sem colocar culpa em crise, desculpa em governo federal, enfrentando a perseguição do governo do estado com muita coragem e muita força”, pontuou.

    Já em direção à cúpula socialista liderada por Paulo Câmara (PSB), Marília disparou: “Precisamos defender e ser contra esse grupo que é parte do governo Temer, que não tem preocupação com o Brasil. Nossa luta é contra esse desgoverno. Esse grupo que está à frente do estado, não tem condição e nem compromisso ideológico e não sabe para onde vai, querem se manter no poder, pelo poder”, atiçou a vereadora sendo bastante aplaudida.

     

     

  • Em Arcoverde, Paulo Câmara entregou sede da UPE e em Sertânia contorno viário

    A prefeita de Arcoverde, Madalena Britto, recebeu nesta sexta-feira (20), o governador Paulo Câmara que veio inaugurar a sede do Campus da Universidade de Pernambuco (UPE) de Arcoverde.

    O empreendimento, cujo investimento total foi de mais de R$ 6 milhões, está instalado em uma área de 20 mil metros quadrados (m²) e vai beneficiar toda a população da região.

    Depois do ato em Arcoverde, Paulo Câmara inaugurou oficialmente (a via já atendia a região) a rodovia PE-265, mais conhecida como Contorno Viário de Sertânia – Governador Eduardo Campos. Para a construção do acesso, foram investidos um total de R$ 21,2 milhões.

    Anova via contempla 7,5 km de extensão, compreendendo o trecho entre a divisa PE/PB (Pernambuquinho Km-0) e o entroncamento da BR-232 (Cruzeiro do Nordeste), do quilômetro 61,4 ao 68,9.

    Acompanharam o governador Paulo Câmara durante as agendas no Sertão do Moxotó o secretário estadual Nilton Mota; os deputados Gonzaga Patriota (Federal), João Fernando Coutinho (Federal), Claudiano Martins (Estadual) e Diogo Moraes (Estadual). Participaram também os prefeitos Adelmo Moura (Itapetim),  José Patriota (Afogados da Ingazeira), Tânia Maria (Brejinho), Evandro Valadares (São José do Egito), Anchieta Patriota (Carnaíba), Manuca de Zé do Povo (Custódia), Jadiel Braga (São Caetano), Zeinha (Iguaraci) e Vaninho de Danda (Santa Terezinha); entre outras autoridades políticas da região.

  • PT reúne diretórios e lideranças do Sertão em Serra Talhada

    O Partido dos Trabalhadores de Pernambuco (PT-PE) reunirá, em plenária, os diretórios municipais, lideranças, prefeitos e parlamentares da legenda nas regiões do Sertão do Pajeú, Moxotó, Central e Itaparica. O encontro acontecerá no próximo domingo (22), na Câmara de Vereadores de Serra Talhada, das 9h às 17h, e será palco para a sigla debater a conjuntura nacional, estadual e eleições de 2018, além da organização partidária na região.

    Durante o encontro, serão discutidos o fortalecimento do partido onde ele já existe, o apoio a atuação dos prefeitos e vereadores, além da reorganização partidária, com eleições extraordinária para os diretórios nos municípios onde a legenda não está organizada.

    Entre outros pontos da pauta, a defesa do partido, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a luta contra as reformas e a construção de uma candidatura do partido ao Governo do Estado. Ainda serão apresentados a Campanha Nacional de Filiação, a plataforma de programa de governo, lançada recentemente pela Fundação Perseu Abramo, e a coleta de assinatura pela anulação da reforma trabalhista.

    Participarão do debate o presidente estadual do PT, Bruno Ribeiro; o senador Humberto Costa; o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque; o deputado estadual Odacy Amorim; a secretária de Organização Estadual, Ângela Cristina; e representantes de movimentos sociais como CUT, Fetape e MST.

    Municípios envolvidos na plenária:

    Região do Sertão do Pajeú: Serra Talhada, Afogados da Ingazeira, Brejinho, Calumbi, Carnaiba, Flores, Iguaracy, Ingazeira, Itapetim, Quixaba, Stª Cruz da Baixa Verde, Stª Terezinha, São José do Egito, Solidão, Tabira, Tuparetama, Triunfo.

    Região do Sertão Central: Serra Talhada,Cedro,Mirandiba, Parnamirim, Salgueiro, São José do Belmonte, Serrita, Terra Nova, Verdejante,Arcoverde, Betânia, Custódia, Ibimirim, Inajá, Manari, Sertânia.

    Região do Sertão do Moxotó: Arcoverde, Betânia, Custódia, Ibimirim, Inajá, Manari e Sertânia.

    Região do Sertão Itaparica: Belém de São Francisco, Carnaubeira da Penha, Floresta, Itacuruba, Jatobá, Petrolândia, Tacaratu.

  • Rejeitado pelo Palácio, Duque inicia contra-ataque arruinando bases da Frente Popular de Belmonte


    O prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), que durante o período eleitoral em prol de reeleição sustentava um discurso que, só não votava em Paulo Câmara se ele não quisesse e ainda acrescentava rasgos elogios ao Chefe de Estado, não teve outro caminho a seguir a não ser, se juntar a pré-caminhada da Neta de Arraes, por quem Duque sempre externou profunda admiração. 

    Mas, a inclinação de Duque em direção a Marília não era o seu desejo, mas acabou sendo refutado avidamente pelo Secretário de Transportes, Sebastião Oliveira do PR, que tratou logo de dizer em alto e bom tom, que não aceitaria Luciano marchando junto com a Frente Popular de Pernambuco.

    A injunção de Oliveira acabou afastando uma liderança de grande peso na região do Pajéu do Palácio do Campo das Princesas, assim como fez com: Ronaldo Melo, Danilo Cabral e outros.

    Por sua vez, Duque resolve se escalar como o principal cabo eleitoral de Marília. Antes de mesmo de recebê-la em sua cidade, Duque acompanhou a rival dos socialistas em visita a São José de Belmonte. Lá o prefeito, resolveu iniciar o seu contra-ataque, já arruinando as bases eleitorais da Frente Popular de Pernambuco, estas ligadas diretamente a Sebastião.

    Ao descrever o encontro Duque, diz que: “E quem faz política com humildade e buscando somar, faz como Marília, que esteve durante toda a agenda acompanhada do meu amigo e ex-prefeito do município de São José do Belmonte, Marcelo Pereira, que nos acompanhou também durante o encontro com o prefeito Romonilson Mariano, com quem tivemos uma produtiva conversa”, pontuou o prefeito completando:

    “Acompanhei a nossa pré-candidata e fiquei entusiasmado com a sua desenvoltura e conhecimento dos problemas do Estado e da sensibilidade para construir, coletivamente, soluções que recoloque Pernambuco no rumo do desenvolvimento. Estamos ouvindo de muita gente nas ruas e por onde ela tem passado: Marília Arraes, junto com Lula, é a esperança do povo batalhador do nosso Estada”, defendeu.

     

  • Emendas: Danilo destinará R$ 14 milhões para municípios de PE

    Termina hoje (20) o prazo para que os senadores e os deputados apresentem propostas de emendas para o Orçamento Geral da União (OGU) 2018. Cada um terá R$ 14 milhões para destinar para investimentos nos seus estados de origem. No ano passado, cada parlamentar pode sugerir um total de R$ 15 milhões, mas com o contingenciamento nas contas públicas, promovido pelo governo federal, esse valor caiu para R$ 11 milhões.

    Do total de R$ 14 milhões, metade é obrigatoriamente destinada para a saúde. O deputado federal Danilo Cabral (PSB) destinou R$ 9 milhões para a área da saúde e o restante para obras de infraestrutura. “Ao longo desta semana, conversamos com os prefeitos e a maioria deles solicitou recursos para a melhoria da saúde”, explica o deputado. Ele destaca que o conjunto de responsabilidades colocadas para os municípios, sobretudo em relação à saúde básica. “O nosso Pacto Federativo é precário, falta, por parte da União, o devido financiamento das políticas públicas da área”, acrescenta.
     
    Danilo Cabral lembra que as emendas são impositivas, ou seja, a União precisa fazer a transferência dos recursos. A execução delas, no entanto, depende da apresentação de projetos pelos municípios ou entidades que foram credenciados para receber o dinheiro. “As emendas são uma forma de aprimorar o orçamento público brasileiro, de fazer chegar investimentos aos estados e municípios”, afirmou.