Luciano Duque: Se errei foi para fazer o melhor para o meu povo


Imagens: Sabrina Oliveira

Luciano Duque, prefeito de Serra Talhada usou esta noite, a tribuna da Câmara de Vereadores de Serra Talhada, para fazer o que ele classificou de "exposição de motivos", ao defender a aprovoção das contas de governo do exercício financeiro de 2014 - a Corte de Contas de Pernambuco recomendou pela rejeição.

Ao embalar o discurso, Duque sustentou que, "quando se fala em julgamento se fala em toda gestão, mas é claro que a decisão é do prefeito. O legislativo tem o poder e tem capacidade e é necessidade que se tenha um julgamento justo...tivemos uma queda de receita. Quando fizemos orçamento esperávamos receber...talvez muitos governantes tenham errado. Assumimos o governo assumindo compromissos do passado e tivemos anos dificeis e que muitas vezes não somos compreendidos pelos órgãos do controle", explicou o prefeito reconhecedo que assumiu o mandato sabendo das resposabilidades e de que teria que honrar compromissos de seu antecessor.

"Assumi uma previdência falida. Se ela fosse saudável, tínhamos R$ 900 mil para investir e fiz uma opção de pagar os salários do funcionários e o TCE tem um entendimento técnico", jusfificou Luciano ao questionar um dos itens apontado como irregular, na prestação de contas.

Duque agradeceu ao parlamento pela oportunidade de "exposição de motivos" e disse que o Tribunal de Contas não fala em devolução de dinheiro e sim em erro formal". O prefeito ainda completou dizendo que se errou foi para fazer o melbor para o "povo de minha terra".