117 fuzis são encontrados em casa de amigo de suspeito de matar Marielle


500 munições de fuzis foram encontradas em caixas dentro de armários (Jana Sampaio/VEJA/VEJA)

A Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro apreendeu um arsenal de 117 fuzis desmontados na casa de um amigo de Ronnie Lessa, apontado pela Polícia Civil como autor dos disparos que mataram a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes no dia 14 de março de 2018.

As armas estavam em caixas lacradas dentro de armários na casa de Alexandre Mota, que foi preso em flagrante sob suspeita de tráfico de armas na manhã desta terça-feira, 12. Além dos fuzis, foram encontrados três silenciadores e 500 munições de calibres 762 e 556.

Alexandre disse que Ronnie pediu para que ele guardasse as caixas em sua casa. Em um vídeo gravado por agentes que participaram da prisão, Alexandre diz, chorando, que não tinha ideia do que havia dentro das caixas. “Eu não abri. Ele falou que ia buscar isso no mês seguinte. Estava tudo lacrado. Não meti a mão em nada. Eu confiei nele… Ele foi criado com a gente. Conheço ele desde pequeno.”