Delegada de Flores diz que já identificou os responsáveis por propagar mensagens sobre massacre


Em nota endereçada à imprensa na manhã desta terça-feira (20), Jéssica Zui, Delegada de Polícia do município de Flores-PE (foto) -  detalhou como foi o trabalho da Polícia Civil após a circulação de mensagens e áudios, em aplicativos de mensagens instantâneas, com conteúdo que falava sobre um possível massacre nas escolas da rede municipal e estadual de ensino.

A propagação da possível ação criminosa deixou os moradores do município em pânico.  Alunos foram retirados por familiares das unidades escolares e a Polícia Civil, afirma que tudo não passou de um boato e que os envolvidos já teriam sido identificados.

Já o prefeito, Marconi Santana cobrou a Antônio de Pádua – Secretário de Defesa Social de Pernambuco, que acionasse a Delegacia de Crimes Cibernéticos; “a fim de identificar o autor desse ato insano contra nossa população e garantirmos assim, a tranquilidade dos nossos munícipes”,  escreveu o prefeito no ofício endereçado a Pádua.

Segue nota da Delegacia de Polícia Civil de Flores, assinada pela Delegada Jéssica Zui.

NOTA À IMPRENSA

No dia 19 de novembro, por volta das 9 horas da manhã, a delegacia do município de Flores tomou conhecimento de um boato, via aplicativo de mensagens, que haveria um massacre em uma escola desse município.

Tal boato deixou a população de Flores em pânico,  fazendo com que pais de alunos procurassem as escolas para retirar seus filhos por receio que o boato fosse verdadeiro.

De imediato os policias da delegacia local do município de Flores começaram uma investigação e, antes do meio dia, ou seja, menos de três horas depois, descobriu onde começou o boato e de pronto já intimou os envolvidos para prestar depoimento.

Inclusive tais boatos diziam que a delegada de polícia  do município de Flores já havia retirado seus filhos da escola e aconselhado país a fazerem o mesmo, fato esse que não corresponde com a verdade.

A delegada alerta a população para que, antes de repassar mensagens dessa natureza, primeiro verificar a veracidade da mensagem e procurar a delegacia local para maiores esclarecimentos.  Por fim informa a autoridade policial da delegacia de Flores que todo seu efetivo está empenhado no caso e está também a disposição da população para esclarecimentos e recebimentos de denúncias, tanto em relação a essa boato como também para solucionar quaisquer crimes ocorrido neste município.

Atencisamente;

Jéssica Zui Bezerra de Almeida

Delegada Titular do município de Flores.