Carlos evita confronto com Duque e provoca: “quero documentos dizendo que não posso”


Pré-candidato a prefeito, pelo o bloco da oposição em Serra Talhada, Carlos Evandro, que já comandou o município por dois mandatos   voltou a enfatizar que não dará respostas às formulações de Duque ao seu respeito.  

O endosso de Evandro veio nesta quarta-feira (12), durante entrevista aos comunicadores Tony Alencar e Orlando Santos, na primeira edição do Programa Radiofônico Sertão Notícias quando foi instigado a responder sobre: “Eu torço que ele [Carlos] seja candidato, sob judice como Geni foi”.

“Quem vai me julgar é o povo, não é ele não! E eu não vou responder a ele não...ele não é candidato, vou responder é ela [Márcia Conrado]. Vou debater com ela, ou com qualquer outro. O povo não é doido não e besta não!  Eu entrego tudo nas mãos de Deus. Ele é quem define minha vida”, disse Carlos.  

Ainda durante a entrevista, o adversário governista, e, agora aliado do deputado federal Sebastião Oliveira (PL) defendeu o nome do ex-vereador Leirson Magalhães para vice.

“Leirson é um nome forte, tem serviço prestado e é um nome forte. Médico com relevantes serviços prestados ao município...faz parte do grupo e é correto, amigo e irmão. Para mim seria uma honra, mas estou aguardando a decisão do grupo”, pontuou. 

Carlos ainda desafiou seus adversários apresentarem provas, de que não poderá registrar candidatura para disputa do pleito municipal contra Márcia Conrado. 

“Quero que apresentem documentos dizendo que não posso, estavam doidos que eu não fosse; eu incomodo. Eu não brinco de fazer política de forma amadora”, provocou.