• Prefeitura de Flores anuncia pagamento de janeiro e 1/3 de férias para os professores

    A prefeitura municipal de Flores, mais uma vez, dá o exemplo no quesito: Equilíbrio e competência com as finanças do município e já disponibiliza para saque, os vencimentos relacionados a janeiro do ano em curso, para os servidores do quadro efetivo, lotados nas secretarias de Administração, Finanças, Infraestrutura, Gabinete, Saúde, Bem-Estar Social, Controle Interno, Turismo e Eventos, Procuradoria Jurídica, Educação e Cultura, Agricultura, Esporte e Lazer e Meio Ambiente,

     

    Para os profissionais em educação, além de garantir o Piso Nacional do Magistério, a administração municipal, paga a folha de janeiro, já com o 1/3 (terço), de férias, que se estendeu, também, para os servidores lotados nos 40%.

     

    Com o pagamento dos servidores, a Prefeitura de Flores, injeta na economia local, R$ 939.930,06 (novecentos e trinta nove mil reais, novecentos e trinta reais e seis centavos).

     

    Para o prefeito Marconi, “essa é uma das prioridades máximas de nosso governo: Adotarmos sempre a boa conduta com os recursos que chegam até nós, para que as finanças e o funcionalismo público de nossa Flores esteja sempre em dia”, pontuou.

  • Falta de chuva pode elevar em mais de 10% a conta de luz

    A falta de chuvas de 2017 vai pesar no bolso dos consumidores em 2018. Após um ano com um volume de afluências abaixo da média, que levou a um elevado consumo de energia a partir de usinas térmicas, mais caras, a tarifa de luz deve subir em um ritmo maior neste ano.

    E isso mesmo considerando que o atual período chuvoso, iniciado em novembro, tem se mostrado mais favorável. As projeções variam, mas os reajustes das tarifas de energia devem superar os 10%, em média. Uma parcela significativa desse reajuste vem do aumento do custo da energia, pressionado pelo déficit hidrológico (GSF), estimam especialistas.

  • Reajuste do Piso do Magistério: Impacto será de R$ 4,5 bilhões

    Diante do anúncio do reajuste de 6,81% do Piso do Magistério, previsto para 2018 e com valores acima da inflação, o impacto do aumento nos Municípios brasileiros será de R$ 4,537 bilhões. O estudo foi feito pela CNM – Confederação Nacional dos Municípios. 

    O anúncio do reajuste foi feito na quinta-feira, 28 de dezembro, pelo ministro da Educação, Mendonça Filho, por meio da publicação da portaria 1.595/2017. O percentual divulgado pelo governo federal confirma o cenário de mais peso sobre as finanças municipais.  O cálculo adotado pela União foi estabelecido de acordo com a Lei 11.738/2008.

     

     

    Pela Lei, esse reajuste deve ser concedido em janeiro e os valores consolidados do Fundo somente são conhecidos em abril do ano seguinte. Assim, seguindo o critério da legislação vigente, o valor do piso para o exercício de 2018 será de R$ 2.455,35.

  • Prefeitura de Flores termina 2017 com todas contas pagas, montante chega a R$ 4 milhões

    A prefeitura municipal de Flores segue dando exemplo de responsabilidade e compromisso fiscal com a administração pública do município. A gestão Marconi Santana está se consagrando como modelo de gestão na região do Pajeú no quesito ‘Equilíbrio Fiscal’.

    Desde a primeira quinzena deste mês de Dezembro, a prefeitura iniciou o o pagamento provenientes da máquina pública. Denotando assim o forte compromisso do governo florense com as pessoas que trabalham e, colaboram com a construção de uma nova Flores, já que esse é um dos lemas do prefeito Marconi Santana.

    Com um montante de mais de R$ 4 milhões, fornecedores, efetivos, comissionados, contratados, inativos e os trabalhadores da frota de transporte escolar municipal, com certeza irão passar suas festas de fim de ano com suas contas em dia, tal como a prefeitura, que demonstrando ter a capacidade de manter as contas públicas e o equilíbrio financeiro da cidade em ordem, também atravessará um 2017 com muita transparência.

    Marconi Santana, em alguns discursos seus, já havia declarado que, “saber trabalhar o dinheiro público seria uma das prioridades de seu governo”. E é fato, que não se pode negar que o mesmo vem de forma racional e eficaz colocando isso em prática, pois sua gestão liquidou, por este ano, absolutamente tudo.

  • Petrobras anuncia reajuste de 1,7% no preço da gasolina, a partir desta sexta-feira (29)

    A Petrobras anunciou um novo reajuste para os combustíveis, com aumento de 1,1% no preço do diesel nas refinarias e de 1,7% para a gasolina. Os novos valores valem a partir da sexta-feira, dia 29. 

    A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores. 

     

  • Empresa suíça Ruag investirá 15 milhões de euros em Pernambuco

     
    O governador Paulo Câmara assinará, nesta sexta-feira (15.12), um protocolo de intenções junto à diretoria da Ruag Indústria e Comércio de Munições Ltda para a abertura da fábrica em Pernambuco - primeira da empresa no País. Com um investimento de 15 milhões de euros (cerca de R$ 58,5 milhões), a empresa suíça, que ainda não definiu o local onde o empreendimento será erguido, deve criar, inicialmente, 40 empregos diretos no Estado.

    A Ruag pretende iniciar a produção de munição de armas pequenas em Pernambuco gerando, no início, vendas totais de US$ 10 milhões por ano. Os produtos serão vendidos para forças policiais, empresas de segurança e atiradores de esportes licenciados em todo o país, seguindo as diretrizes estritas da legislação respectiva e um regime interno rigoroso quanto à conformidade e um código de conduta.

    Fundada em 1995, a Ruag é uma empresa aeroespacial e de defesa que gerou uma receita total de US$ 1,8 bilhão com 8,7 mil funcionários espalhados em 2016 pela Suíça, Alemanha, Suécia, Finlândia, Áustria, Hungria, Austrália e Estados Unidos. O grupo, legalmente constituído no Brasil desde 2011, está ligado internacionalmente a vários parceiros tecnológicos, como a Airbus, Bombardier, Boing, KMW, Northrop Grumman, Rheinmetall, Saab e a European Space Agency (ESA).
     

  • Temer voltar a prometer R$ 2 bi. Mas, pede ajuda aos prefeitos na reforma da Previdência

    Em mais uma agenda da mobilização permanente em Brasília, o presidente da República, Michel Temer, recebeu cerca de 300 prefeitos. Liderados pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) e pelas entidades estaduais municipalistas, os gestores reforçaram ao governo federal as demandas prioritárias das administrações locais.

     

    A audiência ocorreu na manhã desta quarta-feira, 13 de dezembro, no Palácio do Planalto, e Temer garantiu que os Municípios terão o Apoio Financeiro aos Municípios (AFM) ainda neste mês. Entre as pautas ressaltadas a Reforma da Previdência.

     

    Na ocasião, Temer garantiu que os Municípios vão receber o AFM ainda neste mês de dezembro. “Eu quero reafirmar aqui que os R$ 2 bilhões aos prefeitos serão depositados até o final de dezembro”. O presidente da República justificou dizendo que a liberação do valor só será possível, pois “nós conseguimos fazer a economia crescer, por isso foi possível liberar esses R$ 2 bilhões aos prefeitos, para os eles também fecharem suas contas”.

     

     Temer afirmou que é urgente um novo pacto federativo que redistribua os recursos entre União, Estados e Municípios, mas, enquanto isso não acontece, ele afirmou que o governo deve continuar o apoio aos Municípios. “Se a economia continuar a crescer, vamos repetir ou aumentar a dose para o ano que vem”, garantiu.

     

    Para que a Reforma da Previdência seja aprovada, Temer solicitou e enfatizou a importância do apoio dos gestores municipais. “Eu peço que os senhores comecem a manter contato com os parlamentares para que votem a Reforma da Previdência. Na certeza que depois da reforma ainda faremos uma reforma tributária mais justa”, pediu.

     

     

  • Santana, André Rio, Irah, Assisão, Rouche, Maciel e Forró no fim de ano em ST

    A Prefeitura de Serra Talhada, por meio da sua Fundação Cultural, divulgou nesta segunda-feira (11), a programação oficial das festividades natalinas que acontecerão em quatro polos da cidade: Patamar da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha, Concha Acústica, Estação do Forró e Pátio da Feira Livre.

    Com o tema “Um Natal de Amor no Coração do Sertão”, a programação terá abertura no domingo, 17 de dezembro, às 19h, com o acender das luzes e o espetáculo Uma História de Amor no Coração do Sertão, no Patamar da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha, onde a programação seguirá nos dias 24, 25 e 31 de dezembro. No dia 24/12 tem Concerto Musical Novo Horizonte, do Centro Espírita, e o espetáculo Mundo Mágico do Papai Noel; no dia 25/12 tem Aula Espetáculo Mistura Pernambucana e no dia 31/12, Grupo Poético Musical Cristaleira de Triunfo.

    Na Concha Acústica a programação acontecerá de 22 a 24 de dezembro com um Tributo a Virgolino dentro do Vem Pra Concha de Natal. Se apresentarão as atrações culturais: As Severinas, Assisão, Roberta Aureliano e Banda, Eronildes Nogueira, Marquinhos do Arcodeom, Coco de Umbigada, Adiel Luna, Ivaldo Nogueira, Humberto Celllus, Coco Popular Aliança, Naldinho Carvalho, Arnor de Lima e o Grupo de Xaxado Cabras de Lampião.

    As festividades natalinas contam ainda com o “Festival Ser Tão”, que acontecerá de 27 a 31 de dezembro na Estação do Forró e no Pátio da Feira Livre. No festival se apresentarão grandes nomes como André Rio, Santanna, Maciel Melo, Targino Godim, Irah Caldeira, Nena Queiroga, Assisão, Almir Rouche, Raphael Moura e Quinteto Violado, Nádia Maia, Rai de Serra, Cezinha, Trio Nordestino, Maestro Forró, entre outros.

     

  • R$ 1,7 bilhão: Paulo anuncia para esta sexta-feira o pagamento do 13º dos servidores estaduais

    O governador Paulo Câmara anunciou hoje (11/12) pela manhã que o 13º salário dos servidores estaduais será pago na próxima sexta-feira, dia 15. Com isso, em apenas uma semana, o Governo de Pernambuco estará injetando R$ 1,7 bilhão na economia estadual - R$ 850 milhões dos salários de novembro, pagos na semana passada, e mais R$ 850 milhões do 13º.

    "Apesar das dificuldades do cenário econômico brasileiro, o Governo de Pernambuco tem se planejado para cumprir suas responsabilidades com os nossos servidores. É um reforço que damos também à nossa economia nesse final de ano", avaliou o governador Paulo Câmara.

    Serão beneficiados 90 mil servidores inativos e mais 131 mil servidores da ativa.

  • Prefeitura de Flores garante pagamento do salário de novembro

    A Prefeitura de Flores garantiu nesta terça (28), o pagamento dos servidores municipais efetivos lotados nas secretarias de administração, finanças, infraestrutura, gabinete, ação social, fundeb 40% e 60%, referente ao mês de novembro.

    O montante, já repassado pelo tesouro municipal, ao Banco do Brasil, soma mais de R$ 720 mil e já podem ser sacados pelos servidores, nesta quarta-feira (29).

    O prefeito Marconi Santana, ressalta que, "apesar das dificuldades financeiras geradas pela queda na receita proveniente de transferências federais, a administração vai, mais uma vez, priorizar os salários, evitando atrasos e parcelamentos".

    Marconi ainda destaca que a garantia de pagamento dos salários em dia é fruto de uma política rígida, com busca incessante para reduzir as despesas com a máquina pública.  

  • IF Sertão-PE oferece curso para auxiliar quem vai abrir o próprio negócio

    Com objetivo de auxiliar estudantes e profissionais que desejam abrir o próprio negócio e procuram um curso rápido para contribuir em sua formação, o campus Serra Talhada do IF Sertão-PE oferecerá nos próximos dias 04 e 05 de dezembro o curso de extensão livre: Modelo de Negócio Canvas.

     

    O Canvas é uma ferramenta prática e versátil que permite enxergar todos os aspectos fundamentais de um modelo de negócios em apenas uma folha. Ele é composto por nove elementos que, juntos, cobrem as quatro principais áreas de um negócio: clientes, oferta, infraestrutura e viabilidade financeira.

     

    O curso será realizado das 19h às 22h, no campus Serra Talhada e será ministrado pela professora Thaís Lopes. Os interessados poderão fazer sua inscrição no dia 04, pouco antes de iniciar a aula, partir das 18h. É preciso que o estudante preencha a ficha de inscrição (disponível aqui) e anexe a xerox do CPF, RG ou CNH e comprovante de residência.

     

    A participação no curso oferecerá certificado com carga horária de 6 horas. 

  • TCE divulga relatório sobre LRF. No Pajéu 4 municípios ultrapassaram o limite prudencial

    O Tribunal de Contas de Pernambuco divulgou nesta quinta-feira (23), novo estudo sobre o descumprimento, por parte dos municípios pernambucanos, dos limites com despesa de pessoal, estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

    A LRF estabelece um percentual de 54% da Receita Corrente Líquida para gastos com folha de pagamento de pessoal.

    O levantamento feito por Júnior Campos, mostra os seguintes percentuais no Pajeú: Ingazeira (34%) teve despesa com pessoal entre o limite.

    Em seguida: Afogados da Ingazeira (42%), Brejinho (45,9%), Iguaraci (47,22%), Flores (48%), Santa Terezinha (48,44%), Quixaba (48,93%), Calumbi (51,18%), Carnaíba (51,19%), Santa Cruz da Baixa Verde (51,73%), Serra Talhada (52,35%), São José do Egito (52,59%) e Itapetim (53,97%). Os municípios de Solidão, Tabira, Triunfo e Tuparetama, não aparecem no relatório do TCE – Tribunal de Contas de Pernambuco.

    ALERTA - O Tribunal de Contas deve alertar os Poderes Públicos quando o montante da despesa total com pessoal ultrapassar 90% do seu limite. Os alertas são enviados a cada quadrimestre, notificando o prefeito do município, em três situações:

    Quando o percentual está entre 51,3% e 54,0% - mesmo ultrapassando o “limite prudencial”, a Lei não prevê punição para o gestor, como são os casos dos municípios de: Serra Talhada (52,35%), São José do Egito (52,59%) e Itapetim (53,97%).

    Apenas o impede de realizar novas despesas na área de pessoal, tais como, concessão de vantagens, aumento, reajuste ou adequação de remuneração, criação de cargo, emprego ou função, alteração da estrutura de carreira que implique aumento de despesa, provimento de cargo público, admissão ou contratação de pessoal, e pagamento de horas extras.

  • Fundo eleitoral retira R$ 70 milhões de verbas da Saúde

    Brasília – O fundo eleitoral de R$ 1,75 bilhão aprovado pelo Congresso Nacional em outubro para custear campanhas com dinheiro público vai reduzir a aplicação de verbas na saúde, diferentemente do que os parlamentares prometeram quando propuseram o novo gasto.

    O modelo passou como uma alternativa à proibição das doações eleitorais por empresas.

    A destinação de parte das emendas parlamentares ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) pode retirar, em cálculos conservadores, R$ 70,3 milhões originalmente destinados a despesas com saúde, segundo levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo.

    O valor não foi considerado na manifestação da Advocacia-Geral da União (AGU) assinada pelo presidente Michel Temer e enviada ao Supremo Tribunal Federal, na última quinta-feira, dia 9 de novembro, em uma ação que questiona o fundo.

    No documento, o órgão afirma que investimentos do governo em áreas sociais, como a saúde, não serão prejudicados.

    Com a verba destinada para as eleições, o orçamento de 2018 do Fundo Nacional de Saúde (FNS) perderá verbas que haviam sido previstas, no mês passado, por senadores e deputados de pelo menos três estados: Ceará, Paraíba e Santa Catarina.

    O corte na saúde pode aumentar, a depender de como os parlamentares dos demais estados vão decidir sacrificar suas emendas para dar a contribuição obrigatória às campanhas. A definição será feita nas próximas semanas na Comissão Mista de Orçamento (CMO).

    O fundo eleitoral será composto de R$ 1,3 bilhão em emendas coletivas impositivas somado aos R$ 450 milhões advindos do fim da compensação fiscal para TVs na exibição de propaganda partidária.

    Dessa forma, cada uma das 27 bancadas estaduais vai retirar R$ 48,7 milhões do valor originalmente destinado em emendas ao Orçamento que haviam sido assinadas por deputados e senadores e cuja execução pelo governo era obrigatória. Antes da lei, cada uma delas dispunha de um total de R$ 162,4 milhões. Agora, 30% desse valor será destinado às campanhas eleitorais.

  • Salário mínimo será de R$ 965 em 2018

    O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, disse nesta segunda-feira (30/10), que a manutenção da estimativa de alta do PIB em 2,0% no próximo ano na mensagem modificativa para o Projeto de Leio Orçamentária Anual de 2018 se deu porque o governo foi "conservador".

    Ele explicou que a redução da estimativa do salário mínimo de 2018 de R$ 969 para R$ 965 se deveu à menor projeção do INPC para o próximo ano, conforme a fórmula de reajuste determinada em lei.

     

    "Essa é uma projeção, o governo não está fixando o salário mínimo. O valor do salário mínimo será definido em janeiro com base nas estimativas de inflação feitas em dezembro. O governo não tem a liberdade de escolher o salário mínimo, deve aplicar a variação do INPC. O governo não pode conceder nem a menos e nem a mais", argumentou.

     

    Dyogo disse também que, como o mercado de trabalho tem reagido de maneiro positiva, a projeção para a alta da massa salarial em 2018 também ficou maior.

     

  • Municípios terão queda de 41% no FPM em novembro e dezembro

     

    Às vésperas do pagamento do 13º salário dos servidores, as previsões sobre os repasses do Fundo de Participação dos Municípios não são animadoras para os meses de outubro e novembro deste ano, segundo estimativas da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), no comparativo com o mesmo período de 2016, para novembro e dezembro deste ano a queda no repasse do Fundo de Participação, segundo a STN, chegará a 41,2% e 41% respectivamente.

     

    A queda brusca do rateio do FPM para os municípios é motivada pelo fato de que a maior parte dos recursos da repatriação ter ocorrido no primeiro decênio de novembro e 2016, enquanto os recursos da repatriação neste ano estão aquém do esperado.

     

    A situação das prefeituras da região do Pajéu é ainda mais difícil devido à grande dependência dos repasses do FPM. O prefeito de Flores, Marconi Santana (PSB), que preside o Cimpajeú alerta que, a maioria dos municípios ligados à entidade terão dificuldades em pagar salários.

     

  • Redução orçamentária da Assistência Social compromete futuro do Suas

    A Confederação Nacional de Municípios (CNM) divulga estudo que alerta para as reduções no orçamento da Assistência Social. A entidade aponta que a medida compromete o futuro do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

    Do ano de 2016 para 2017, o governo federal reduziu em mais de 458 milhões os recursos para cofinanciar o Suas nos 5.570 Municípios brasileiros, uma queda que gerou uma perda de mais de 19% de recursos para manutenção e continuidade dos serviços. O estudo aponta que o maior corte se concentra no âmbito da Proteção Social Básica, uma queda de 15%, cerca de 227 milhões.

    Em outro setor fundamental para a consolidação da Assistência Social – a gestão –, o corte foi de 35%, ou seja, quase 50 milhões a menos para o Índice de Gestão Descentralizada do Suas (IGD-Suas). A entidade acredita que se trata de uma ação grave, pois compromete os serviços ofertados nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), existentes em mais de 99% dos Municípios brasileiros.

    O estudo também alerta que a proposta do Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa) de 2018 prevê para o próximo ano repasse de apenas R$ 800 mil para as mais de 7.457 unidades de Cras cofinanciados pelo governo federal no país, uma perda de recursos de 99,94% em relação ao ano de 2017.

    Assim, os Creas terão apenas 500 mil reais, um corte de 99,87%. A proteção social especial de alta complexidade também contará com ínfimos 500 mil reais. Um corte de 99,76% em relação a 2017. E as ações de gestão, IGD-Suas também devem sofrer o mesmo percentual de corte, 99,57%, contando apenas com 400 mil reais para gestão dos 5.570 Municípios no ano de 2018.

    Caso a proposta do orçamento da assistência social para o ano de 2018 seja aprovada, mais de 73.991.246 pessoas que dependem das ofertas de serviços e de equipamentos públicos podem passar para a faixa de extrema pobreza.

  • Mês de agosto de 2017 em PE é o mais violento dos últimos sete anos

    Em Pernambuco, agosto de 2017 teve o maior número de homicídios, na comparação com o mesmo mês, nos últimos sete anos. Segundo dados da Secretaria de Defesa Social (SDS), divulgados nesta sexta (15), foram registrados 413 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), em todo o estado, ou 13,3 por dia. São 51 a mais do que os 362 assassinatos notificados no mesmo período de 2016. Com a estatística atualizada, Pernambuco soma 3.375 crimes desse tipo ao longo deste ano.

    No site da SDS, os dados mais antigos sobre homicídios são referentes ao ano de 2011, quando foram registrados 272 homicídios no estado, no mesmo mês. Depois de uma queda, em 2012 e 2013, a estatística apresentou crescimento a cada ano.

    Em agosto de 2017, no Recife, foram contabilizados 50 homicídios. No mesmo mês de 2016, a SDS registrou 71 mortes violentas na capital pernambucana. No acumulado do ano, o município notificou 532 mortes. Jaboatão dos Guararapes ficou em segundo lugar na estatística, com 283 mortes registradas de janeiro a agosto.

    De acordo com a SDS, 57,6% dos homicídios registrados em agosto foram motivados pelo tráfico de drogas e por outras atividades criminais. Outros 15,5% aconteceram devido a conflitos em comunidades e outros 4,1% foram motivados por problemas familiares ou afetivos. Ainda segundo a pasta, 1,5% do total de mortes violentas foi caracterizado como feminicídio. São crimes cometidos contra mulheres devido a questões de gênero.

    Ainda em agosto de 2017, a SDS registrou 10.206 Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs), que englobam assaltos, roubos a ônibus, bancos e outras modalidades de subtração de valores e pertences. No Recife, o número de CVPs registradas em agosto foi de 3.587.

    Ainda em agosto, foram presas 2.298 pessoas em flagrante e outras 519 foram atuadas por atos infracionais. O estado também contabilizou a apreensão de 530 armas e o cumprimento de 510 mandados de prisão.

  • PIB de Pernambuco cresce 2,7% no segundo trimestre de 2017

    Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 2,7% no segundo trimestre deste ano (abril, maio e junho), em comparação com o mesmo período do ano passado, e 1,1% em relação aos meses de janeiro a março. Em valores correntes, alcançou R$ 39,4 bilhões. Os números foram divulgados nesta sexta-feira (15) pela Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem), que espera um aumento anual de 2%.

                                   

    No País, o crescimento do PIB no segundo trimestre foi de 0,3% em relação ao período em 2016 e 0,2% comparado ao primeiro trimestre de 2017.

     

    O setor que mais cresceu em Pernambuco foi a agropecuária, que aumentou 11,8%. Comparando ao primeiro trimestre, o incremento chega a 41,1%. O incremento foi provocado por melhorias nas condições climáticas, que favoreceram as lavouras de sequeiro (milho, feijão e mandioca). Cana-de-açúcar, café, cebola, tomate e arroz irrigado também contribuíram com o resultado. O setor de serviços também teve resultado positivo, de 1,7%.

     

    A indústria, por outro lado, teve uma queda de 1,7%. A diminuição chega a 5% em relação ao mesmo período de 2016.

  • Reajuste do salário mínimo deve afetar cofres municipais em quase R$ 1,5 bilhão

    Inicialmente, o valor projetado para o salário mínimo em 2018 era de R$ 979. Contudo, após a publicação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o próximo ano, foi verificado que houve uma revisão das estimativas econômicas. O salário mínimo, que entrará em vigor, será de R$ 969 e como argumento o governo aponta o recuo do Produto Interno Bruto (PIB).

    Apesar da nova projeção, a CNM explica que haverá um reajuste de R$ 32, considerando o salário mínimo atual de R$ 937. E esse aumento irá provocar um forte impacto sobre as folhas de pagamento municipais, que empregam mais de três milhões de funcionários com remuneração vinculada ao salário mínimo.

    No levantamento, a entidade avalia a evolução do reajuste a partir de 2003, incluindo a possibilidade de verificar também o impacto do reajuste com os encargos salariais.

  • No Sítio Moça Branca, Marconi autoriza trabalhos de recuperação de estrada vicinal

    Buscando ampliar as ações na zona rural, com o fortalecimento dos Programas Água é Vida e Plantando o Futuro que tem dado condições ao homem e mulher do campo de continuar produzindo em sua propriedade. O prefeito de Flores, Marconi Santana, assegurou mais uma ação que vai garantir ao produtor rural o escoamento de sua produção para o centro urbano da cidade, em um acesso mais seguro e mais próximo do centro comercial de Flores.

    O ato aconteceu hoje, no Sítio Moça Branca, onde os trabalhos já foram iniciados. A ação vai ser realizada com recursos próprios e vai recuperar os 12 km de estradas na região de Pedreiras, Galêgo, Brejo de Queimadas e Moça Branca. Os trabalhos também vão se estender as regiões de Cipó, Bandeira, Boa Vista, Luzia e São Bento.

    Prestigiaram o evento os vereadores, Jeane Lucas Alberto e Luiz Heleno, Secretário Municipais, lideranças políticas locais, representantes de associações rurais e a população da região.

    A primeira dama Lucila Marques Santana, ao discursar destacou que “estamos aqui para trabalhar para vocês. Essa foi à missão incumbida pode Deus e por cada uma de vocês”.

    O morador mais antigo da comunidade, o Sr. Pedro Saturnino ao agradecer o benefício ressaltou que com Marconi é “poucas palavras e muito serviço”
    Já o prefeito Marconi Santana, frisou que “esta ação vai atender ao nosso produtor rural que leva sua produção para o município de Flores; aos moradores que procuram os serviços de saúde e aos nossos estudantes que vão ter uma estrada mais segura”, disse o prefeito.

    Marconi ainda lembrou que o acesso foi esquecido e os moradores, principalmente, de Moça Branca, Cipó, Brejo de Queimadas e Bandeira, estão isolados, “no sentido de não ter um acesso mais rápido ao centro de Flores”.