• Tuparetama: Confusão e bate boca entre vereadores esquenta sessão e presidente emite nota

    Um bate boca e a necessidade de intervenção da turma do deixa disso marcou a sessão da noite desta segunda na Câmara de Vereadores de Tuparetama.

    A troca de acusações entre o vereador Arlan Markson (PSDB) e o vereador Plécio Galvão (PSL) acabou com o segundo partindo pra cima do primeiro.

    Plécio tentou agredir Arlan e foi contido por colegas como o presidente da casa, Danilo Augusto.
    O nível que antecedeu o debate foi dos piores, com os vereadores se adjetivando de “velhaco”, “ladrão”, entre outras palavras de baixo calão.

    A confusão manchou o clima de posse do vereador Evaldo de Vada (PSD) que substitui Priscila Filó (PSL), que entrou em licença por estar gestante.

     
    O Presidente Danilo Augusto pediu desculpas aos presentes pelo nível acirrado ao final da sessão em nota, à imprensa que episódio de ontem foi exceção, não regra.

    “O episódio da Sessão Ordinária do dia 14 de outubro de 2019 não é regra e nos mostra o quanto é importante entender que a Imunidade Parlamentar em votos e palavras não é absoluta. O Poder Legislativo não pode e não compactua com provocações e agressões que, sem provas, possam ensejar outras agressões. O debate de ideias deve ser feito com base na verdade, nos fatos e com provas. Insinuações descabidas com intuito malicioso serão prontamente rechaçadas pela Presidência dessa Casa das Leis. O Poder Legislativo lamenta o ocorrido e espera que seja mantido o respeito que sempre foi nossa principal característica”, escreveu o Presidente da Casa de Leis de Tuparetama.
     
    Com informações de Nilljunior

  • Sancionada Lei que proíbe soltura de fogos de artificio, em Serra Talhada

    Foi promulgada pelo Prefeito Luciano Duque a Lei 1.727/2019 de autoria do vereador Sinézio Rodrigues,  que proíbe a soltura de fogos de estampido e de artifícios, assim como  de quaisquer artefatos  pirotécnicos de efeito sonoro ruidoso no Município de Serra Talhada. 

     

    A Lei é fruto do projeto de lei 022/2019 e, agora, será um importante mecanismo no fortalecimento da qualidade de vida e do bem-estar da população serra-talhadense. É importante ressaltar que a Lei entrará em vigor após 120 dias de sua publicação, dando, assim, um tempo para que o comércio de fogos habitue-se ao novo cenário. 

     

    “É com imensa satisfação que buscamos sempre contribuir para o  progresso de nosso Município e para o bem-estar da população.” Diz Sinézio Rodrigues.

  • Victor Oliveira: Então não tem pecado nenhum em conversar, né?

    O pré-candidato a prefeito de Serra Talhada, Victor Oliveira resolveu se manifestar sobre o possível encontro do seu avó, Inocêncio Oliveira, com os irmãos André Ferreira e Anderson Ferreira.

    A fala de Victor Oliveira veio nesta segunda-feira (14), em uma participação no Programa Radiofônico Frequência Democrática - ancorado pelos comunicadores, Giovani Sá e Francis Maya, após publicação, aqui no blog, de que “rumores dão conta de que o ex-deputado e chefe político da oposição e do clã Oliveira, Inocêncio Oliveira, estaria articulando a recondução através do PL, antigo PR, de Vitor Oliveira como seu candidato a Prefeitura de Serra Talhada, novamente, em 2020”.

    Ao mesmo tempo em que rotulava a publicação de boato, nas entrelinhas, defendeu à livre escolha de partido e classificou como normal qualquer tipo de aproximação com qualquer liderança política e de qualquer campo partidário.

    “Mesmo que tivesse acontecido algum tipo de conversa, faria parte do processo eleitoral. Agora é a hora das lideranças políticas conversarem com os partidos, com os grupos políticos...para ver o projeto que será apresentado, buscando algum entendimento e identificação. Então não tem pecado nenhum em conversar, né? Tantos grupos políticos, tantos partidos ...já vieram conversar comigo sobre a campanha do ano que vem, então faz parte do processo eleitoral, se conversar sobre estas coisas, com diferentes grupos e não tem  nenhum problema”, sustentou.

    O jovem político que fora derrotado por Luciano Duque no pleito passado para prefeito, não fez afirmativas categóricas sobre sua permanência no grupo do Deputado Federal Sebastião Oliveira – o que um hábito em seus pronunciamentos. 

  • Ao lado de Duque, Márcia Conrado acelera os passos intensifica agenda pré-eleitoral

    A secretária de Saúde de Serra Talhada, Márcia Conrado, um dos nomes dentro do grupo governista para as eleições 2020, não perdeu tempo nesse fim de semana e manteve uma agenda acelerada de visitas. No sábado (12), a pré-candidata a prefeita da capital do xaxado esteve nas comunidades do IPA, São Bento, Conceição do Meio e Salina.

    Mas a agenda não ficou apenas na zona rural. Ao lado do prefeito Luciano Duque, a secretária participou de um seminário sobre o papel da Guarda Municipal na Câmara de Vereadores, e ainda teve fôlego para prestigiar dois eventos alusivos ao Dia das Crianças.

    Os assessores de Márcia Conrado mantém o clima de otimismo até o prefeito Luciano Duque anunciar, oficialmente, o candidato do grupo, porque acreditam que no dia a dia o nome da secretária vem se consolidando entre jovens e agricultores.

    Fonte: Farol de Notícias 

  • R$ 1 bilhão para desafogar os cofres em Pernambuco

    Foram muitos dias de expectativa até o desfecho sobre a divisão dos recursos do megaleilão do petróleo para estados e municípios. O resultado das negociações no Congresso acabou não agradando os estados do Nordeste, que, com o novo acordo, tiveram redução na cota prevista. Mas a verdade é que essa verba extra vai contribuir para desafogar os cofres públicos. Pernambuco, por exemplo, somando os valores que serão repassados para o estado (R$ 508 milhões) e para os municípios (R$ 540 milhões), receberá mais de R$ 1 bilhão da partilha do excedente do pré-sal.
    Com o acordo aprovado na Câmara, na última quarta-feira, os estados do Norte e Nordeste perderam parte do dinheiro que teriam direito com as regras aprovadas no Senado. Na primeira versão, os R$ 10,9 bilhões seriam distribuídos conforme os critérios do Fundo de Participação dos Estados (FPE). O acordo atual, que deverá ser apreciado na próxima semana no Senado, vale apenas dois terços (R$ 7,26 bilhões). O texto foi mudado na Câmara para garantir que o outro terço, R$ 3,63 bilhões, seja repartido seguindo critérios da Lei Kandir, o que beneficia os estados do Sul.

  • Humberto rebate prefeito de Serra Talhada por acusá-lo de atropelar candidatura de Marília

    Luisa Farias/JC Online

    O senador Humberto Costa (PT) rebateu, nesta quarta-feira (9) as declarações do prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque de que a deputada federal Marília Arraes (PT) corre o risco de ser “atropelada” novamente pelo “Humberto trator” e ser impedida de disputar a prefeitura do Recife. “Eu não tenho a menor dúvida da competitividade de Marília no Recife, mas Humberto trator vai deixar? Se ele não tivesse levado o partido para o colo do PSB, Marília hoje era governadora”, disse Luciano Duque, em entrevista à Rádio Folha.

    Humberto disse achar “inapropriado” entrar em campanha novamente. “Para quem é que interessa viver permanentemente em campanha? A população não quer saber disso, ela quer saber agora como serão resolvidos os graves problemas do País”, afirmou o senador.

    O petista disse que ninguém deveria chamá-lo para o debate de eleição “quem vai ser prefeito, aonde ou depois para que eu vá participar. Isso tudo tem hora para se fazer. Quem acha que deve viver em função de eleição, que viva. Mas acho que o PT não pode entrar nessa lógica”, afirmou.

    Por fim, o senador disse que não iria discutir política com “alguém que não é mais do partido”. “Eu não vou discutir a situação do PT com alguém que não é do PT e que como tal eu creio que deveria se abster de estar opinando sobre o PT. Certamente, no momento que ele tiver outro partido, ele vai discutir com as pessoas do outro partido, ou então no momento da eleição que é um debate eleitoral”, disse.

  • Contrariando Sebastião Oliveira, Inocêncio articula pré-candidatura de Victor pelo PL

    Os bastidores da política Serra-talhadense andam agitados e cheios de especulações, principalmente no campo da oposição ao Governo Duque. Os irmãos Oliveira, Sebá e Dema, articulam o embarque de todos os seus correligionários no Avante, mas, um porém parece surgir para atrapalhar os planos de Sebá para o pleito eleitoral do ano que vem.

    Rumores dão conta de que o ex-deputado e chefe político da oposição e do clã Oliveira, Inocêncio Oliveira, estaria conversando com os irmãos Ferreira (Anderson e André) para reconduzir através do PL, antigo PR, Vitor Oliveira como seu candidato a Prefitura de Serra Talhada, novamente, em 2020.

    A suposta conversa política de Inocêncio com os irmãos Ferreira, em tom conciliativo e de aliança, seria uma estratégia do velho e respeitado cacique da política da Capital do Xaxado para inviabilizar outros nomes da oposição e, arrumar o caminho para uma possível eleição do neto sem o mesmo se desfiliar de seu partido de origem.

     

  • Cessão onerosa:Câmara aprova texto positivo para Municípios

    O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira, 9 de outubro, após forte mobilização municipalista, o Projeto de Lei 5.478/2019, que trata dos recursos do bônus de assinatura da cessão onerosa - estimados em R$ 10,9 bilhões para os Municípios. O recurso poerá ser utilzado pelos gestores locais em três frentes: investimento, pagamento de dívida previdenciária ou criação de reserva financeira também para custos previdenciários. 

    O percentual da cessão onerosa também foi mantido para os Estados e o Distrito Federal e será de R$ 10,9 bilhões. Os critérios de partilha, no entanto, foram alterados. A divisão aprovada é de 2/3 por meio do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e 1/3 por Lei Kandir e FEX. O critério representou o primeiro impasse na votação da medida na Câmara e foi resolvido apenas nesta quarta, após a definição de critério misto para a distribuição.

    O texto aprovado no Plenário da Câmara estabelece como regra de uso do dinheiro para as unidades da Federação a vinculação do gasto com investimento após o pagamento de parcelas da dívida previdenciária até o fim dos atuais mandatos e de uma reserva pra custos previdenciários.

  • Paulo Câmara recebe convite para jogos da Seleção Olímpica Brasileira

    O governador Paulo Câmara recebeu, na tarde desta quinta-feira (09.10), no Palácio do Campo das Princesas, o ex-jogador e diretor das categorias de base da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Cláudio Ibraim Vaz Leal, mais conhecido como Branco. Ele estava acompanhado pelo presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho, e pelo cônsul geral do Japão, Jiro Maruhashi.


    O grupo entregou ao governador o convite para comparecer aos jogos da Seleção Olímpica Brasileira, que acontecem amanhã (10) e na próxima segunda-feira (14). A primeira partida será disputada contra a seleção da Venezuela, no Estádio dos Aflitos. No segundo jogo, na Arena de Pernambuco, o Brasil enfrenta o time do Japão.

  • Paulo Câmara defende resolução das pautas federativas em 2019

    A possibilidade de resolução, ainda em 2019, das principais questões federativas que tramitam no Congresso Nacional foi destacada, nesta terça-feira (08), pelo governador Paulo Câmara, durante o VII Fórum Nacional de Governadores. Na ocasião, o gestor pernambucano ratificou que os chefes dos Executivos estaduais devem estar alertas ao assunto, pontuando a cessão onerosa e o debate sobre à Lei Mansueto como exemplos. 

    “Sobre a cessão onerosa, temos que estar em alerta, pois é o único recurso ainda nesse ano de grande volume que vai poder ser disponibilizado para Estados e municípios. É uma pauta que precisamos ratificar o que já foi dito”, afirmou, observando na sequência: “O Plano Mansueto, que ainda está no Congresso, é mais um ponto fundamental para a gente encerrar 2019 com as nossas questões da pauta federativa resolvidas”, concluiu. 

    Ao longo da reunião, os governadores voltaram a defender a prorrogação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e ampliação da parte da União no seu financiamento e a adoção de medidas que contribuam para o fortalecimento do combate à violência nos Estados. 

    "O Governo Federal precisa ter uma participação mais efetiva na educação, através do Fundeb. Além de continuar, ele precisa de uma nova modelagem que garanta um maior aporte da União, construindo as bases necessárias para avançarmos mais na área", disse Paulo Câmara. "Já na segurança, é preciso termos um olhar estratégico e integrado para combater a violência. Esse é dabate que, incluindo o reforço nas ações voltadas à prevenção, precisa ser aprofundado", alertou.

  • Lula questiona valor da multa de R$ 4,9 milhões e não pede semiaberto

    A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu nesta segunda-feira, 7, que o juízo da 12ª Vara Federal de Curitiba suspenda a multa de R$ 4,9 milhões imposta ao petista na condenação do caso triplex do Guarujá (SP). Lula está preso em regime fechado desde 7 de abril de 2018. A progressão do ex-presidente para o regime semiaberto está vinculada à quitação do valor, mas ele já indicou que não aceita "barganhar" por seus direitos e sua liberdade.

    No recurso, os advogados de Lula apresentam dois argumentos principais, sobre os bens do ex-presidente que já foram bloqueados e sobre a questão da execução provisória de pena.

    Segundo a defesa, o valor dos bens de Lula sob constrição por ordem judicial seria "mais do que suficiente" para garantir a execução da pena. "É inequívoco que já existe garantia integral à reparação do suposto dano e à devolução do suposto produto do ilícito", dizem os advogados.

    Além disso, a petição destaca o entendimento de Cortes superiores - o Superior Tribunal de Justiça e o Supremo Tribunal Federal - de que não é cabível a execução provisória da pena restritiva de direitos até que a condenação transite em julgado, ou seja, até que não haja mais possibilidade de apresentação de novos recursos.

    Na avaliação da defesa do ex-presidente, "por lógica e coerência", tal entendimento deve ser estendido para penas de multa, reparação do dano e custas processuais.

    A multa de Lula corresponde ao crime de corrupção, ou seja, a suposta aquisição do triplex e suas reformas, no valor de R$ 2,2 milhões, em 2009, mais 35 dias multa no valor unitário de cinco salários mínimos.

    O valor foi recalculado e reapresentado na terça passada, dia 1º após a juíza Carolina Lebbos, concluir que houve um erro na aplicação da taxa Selic. A atualização e correção com juros elevou o montante para R$ 4,9 milhões.

    A defesa de Lula já se havia insurgido contra a aplicação da multa, nos moldes em que foi imposta. Segundo os advogados, "não foram abatidos do montante de dano fixado, em desrespeito, inclusive, ao determinado por sentença condenatória".

  • Joaquim Lira pede mais rapidez em obra de passarela na BR-232

    O deputado Joaquim Lira (PSD), fez um apelo, na Reunião Plenária desta segunda (7), para que a passarela que está sendo recuperada em um trecho da BR-232, próximo ao bairro do Curado, no Recife, seja concluída o mais rapidamente possível. O parlamentar informou que a obra, iniciada em meados de setembro,  está causando engarrafamentos diários no local.

    De acordo com ele, a previsão é de que a obra ainda se estenda por quatro meses. “Temos de levar em conta que a rodovia é a principal rota de acesso para quem se desloca da Capital para o Interior do Estado. É muito transtorno para quem precisa trafegar por ela”, alertou Lira.

    A pista principal da BR-232 foi bloqueada em ambos os sentidos. Com as interdições, o tráfego de veículos na área é desviado para as pistas laterais, que não contam com acostamento. “Tenho passado no local e, em pelo menos duas vezes, não vi nenhum trabalhador.  Faço um apelo à Secretaria de Infraestrutura do Estado e ao Departamento de Estradas de Rodagem para que as obras sejam aceleradas”, cobrou.


  • "Municípios estão no sufoco", diz José Patriota ao defender partilha

    Alvo de disputa entre o Senado e a Câmara Federal, a cessão onerosa do leilão do Pré-Sal continua no foco em Brasília e desperta preocupação dos municípios. Em entrevista à Rádio Folha (FM 96,7), nesta segunda-feira (07), o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Patriota (PSB) comentou sobre a imporância do acordo para salvar os municípios da crise financeira.

    Apesar do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), ter voltado atrás e dito que a votação do texto na Casa será alinhada com o que aprovou o Senado, há demonstrações de disputa de protagonismo entre as duas casas legislativas, o que aumenta o risco de alteração no texto do projeto. "O critério que nós entendemos é o do FPM e FPE, conforme o Senado Federal votou e aprovou. Qualquer mudança que houe é arriscada. Os municípios estão no sufoco. Essa foi uma promessa e um compromisso assumidpo pelo ministro Paulo Guedes durante a marcha dos prefeitos. E agora há uma tentativa de manipulação e manobra".

    O presidente da Amupe criticou ainda propostas alternativas apresentadas sobre a cessão onerosa do Pré-Sal, a exemplo do aumento da cota para as emendas parlamentares usando parte dos recursos e inclusive uma proposta que em tese beneficiaria os municípios, o aumento de 15% para 20% da partilha. MAs, na prática, essa mudança iria atrasar ainda mais a aprovação da matéria, pois teria que voltar ao Senado. "Isso parece um doce, mas é um veneno", definiu Patriota.

    Usina nuclear em Pernambuco

    Sobre a proposta da Eletronuclear que definiu o município de Itacuruba, no interior do Estado e na margem do rio São Francisco como um local ideal para a implantação de uma usina nulear, José Patriota disse que os prefeitos pernambucanos ainda estão dividios sobre o tema. "A gente não tem uma opinião definitiva. É um assunto muito polêmico. Pelo viés econômico tem uma representação de grandes proporções, mas ten outros argumentos que apontam para os riscos de da usina. Temos que ouvir os prefeitos de todo o Estado, principalmente o municípios envolvidos", ponderou.

    Na entrevista, José Patriota voltou a criticar a retirada de Estados e municípios da reforma da Previdência, apontou os "jabotis" da PEC paralela da reforma e preferiu não antecipar o debate eleitoral sobre as eleições de 2020.

     

  • Duque vai acrescentar mais dois pontinhos em seu código de urna eleitoral, de 13 para 15; será?

    O Prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, deve estar encerrando sua novela sem partido e voltando às origens. De acordo com informações obtidas por este blog, o gestor está mantendo conversas com integrantes do antigo PMDB, agora MDB.

    Segundo fontes, o prefeito da Capital do Xaxado teria sido convidado por Raul Henry. Registre-se que, o MDB foi o primeiro partido de Duque, onde fora candidato pela primeira vez a prefeito de Serra Talhada, em 1988.


    Duque tem boas relações com o Senador e Líder do Governo Bolsonaro no Senado, Fernando Bezerra Coelho, e no início de sua caminhada política, o falecido ex-governador Miguel Arraes esteve no seu palanque em 88, e agora deve voltar ao lar acrescentando mais dois pontinhos em seu código de urna eleitoral, passando de 13 para 15.

  • Transporte alternativo é regulamentado em Pernambuco

    O governador Paulo Câmara assinou, nesta sexta-feira (4), o decreto que institui o Sistema de Transporte Coletivo de Passageiros Intermunicipal Complementar no Estado de Pernambuco, excetuando a Região Metropolitana do Recife (RMR). A medida, que autoriza a circulação dessa modalidade, ocorreu durante o Seminário Todos por Pernambuco, realizado neste município do Agreste Setentrional.

    "Ficamos cientes dessa questão do transporte e dessa legislação que foi sancionada pelo presidente da República no mês de agosto. É, claramente, uma lei feita por pessoas que não conhecem o Nordeste, nem Pernambuco, e não sabem da importância de um trabalho feito com dignidade, por pessoas que chegam a locais que ninguém chega, garantindo o ir e vir da população. Diante disso, nós não tivemos dúvidas: vamos fazer diferente do que a gente está vendo acontecer no Brasil. Através desse decreto, todos vão poder atuar dentro da lei e, acima de tudo, com a garantia do Estado de que eles vão ter tranquilidade para exercer sua função em Pernambuco", afirmou o governador.

    De acordo com o Artigo 2º contido no decreto: “O transporte complementar intermunicipal caracteriza-se pelo serviço de transporte de usuários prestado, mediante autorização prévia do Poder Público, entre municípios distintos, exceto na circunscrição da Região Metropolitana do Recife – RMR, independentemente de suas localizações no território estadual, com origem, paradas e destino.” O documento também define que somente estarão autorizados a prestar o serviço de transporte complementar intermunicipal os veículos micro-ônibus, mini ônibus, mini bus e micro bus.

    “O decreto do transporte alternativo complementar representa um grande avanço para o Estado, tendo em vista que é o ganha pão de muitos nordestinos, além de ser bastante utilizado para circulação pelos trabalhadores e famílias pernambucanas. Apesar das alterações do Artigo 231 do Código de Trânsito Brasileiro, sancionado pela Presidência da República, o governador Paulo Câmara garantiu a regularidade do serviço“, explicou o secretário Sileno Guedes, integrante da comissão especial interdisciplinar que promoveu estudos, propostas e encaminhamentos referentes à regulamentação.

    Defensor da regulamentação do transporte alternativo, o deputado estadual Diogo Moraes (PSB) comemorou a assinatura do decreto. Na última quinta-feira, o deputado Diogo Moraes articulou um encontro com o O superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Pernambuco, Alexandre Rodrigues da Silva, e representantes do Governo do Estado com o objetivo de apresentar às normas ao órgão de trânsito, o que viabilizou a celeridade da autorização.

    Além disso, o parlamentar também integrou o grupo que participou da audiência pública realizada em Santa Cruz do Capibaribe, no último dia 10 de setembro, que reuniu toyoteiros e loteiros para discutir a regulamentação no âmbito estadual. Antes disso, o deputado já havia feito pronunciamentos na tribuna da Alepe falando da importância dessa categoria para economia do Estado.

    “A regulamentação do transporte complementar em Pernambuco foi tema de Audiências Públicas promovidas pela Alepe, inclusive em Santa Cruz do Capibaribe. Em diálogo com a categoria, representantes do governo Estadual e diversas entidades e segmentos da sociedade civil acompanharam a questão. Estive defendendo os interesses da categoria e buscando alternativas para resolver a questão desde o anúncio do Governo Federal, quando percebi que afetaria muito a nossa região do Polo de Confecções e outras regiões muito produtivas do Estado. Defender não só a categoria de toyoteiros e motoristas de transporte alternativo, mas também um Polo inteiro de Confecções. Acrescentando ainda zonas da Paraíba, zonas rurais, estudantes”, afirma Diogo.

    A normatização do Transporte Complementar é resultado dos trabalhos da Comissão Especial instituída pelo Decreto 47.807, de 19 de agosto de 2019, que percorreu todo o Estado discutindo com os representantes do segmento a melhor forma para a regulamentação. As regras de atuação para quem realiza o transporte remunerado de passageiros intermunicipal no interior do Estado serão apresentadas por meio de resolução da Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal (EPTI) – órgão fiscalizador do sistema - prevista para ser publicada no Diário Oficial na próxima terça-feira (8). 

    Caso a regulamentação não fosse realizada em Pernambuco, a partir do dia 09 de outubro esse tipo de serviço seria proibido, depois das alterações do Artigo 231 do Código de Trânsito Brasileiro – CTB, pela lei 13.855, sancionada pela Presidência da República este ano. A mudança na legislação determina que o transporte alternativo (ônibus ou van escolar sem autorização ou transporte remunerado de pessoas) passa a ser considerado como infração gravíssima, com multa e perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação. Além disso, a regra federal prevê a remoção do veículo como medida administrativa.

  • Danilo Cabral pede a instalação de universidade no Agreste Setentrional

    Durante o Todos por Pernambuco, em Surubim, nesta sexta-feira (4), o deputado federal Danilo Cabral (PSB) cobrou do governo do estado a implantação de um campus da Universidade de Pernambuco (UPE) no Agreste Setentrional. Ele destacou que os avanços obtidos no ensino médio fizeram aumentar a demanda não atendida pelo ensino superior nos municípios da Região. "Na condição de representante dessa região, não poderia deixar de apresentar essa reivindicação do nosso povo", afirmou.

    O deputado tem articulado com os prefeitos do Agreste Setentrional e o governo do estado a instalação de uma unidade da UPE. "Pernambuco é, hoje, uma referência no ensino médio do Brasil e é chegada a hora de avançar na educação superior ", acrescentou Danilo Cabral. Ele lembrou que o Agreste Setentrional é a única região do estado que não tem a presença de uma instituição de ensino superior pública, seja federal ou estadual. "Não é justo que a região não tenha uma universidade pública", reforçou.

    Danilo Cabral destacou que, só de Surubim, 50 ônibus fazem o transporte intermunicipal universitário diariamente para outros municípios. "Como o Todos por Pernambuco é um ambiente de ausculta da população, esse é o fórum adequado para que façamos esse pedido e que tão logo seja possível, do ponto de vista fiscal, o governo crie uma universidade aqui", disse. Os prefeitos da Região, representados pela prefeita Ana Célia (PSB), de Surubim, entregaram uma carta ao governador com a solicitação.

    Em seu discurso, Danilo Cabral também elencou as ações do governo do estado na região. Citou, por exemplo, as obras de requalificação de estradas, como os acessos de Casinhas e de Vertente do Lério, a construção de escolas, como a Escola Técnica Antônio Farias, onde foi realizado o evento. "De coração renovado, quero agradecer os R$ 80 milhões que o senhor investiu no saneamento de Surubim, R$ 1 milhão para a obra que vai começar em Lagoa da Vaca. Muito obrigado por escutar esse povo que está aqui", disse o deputado.

    Durante o Todos por Pernambuco, o governador Paulo Câmara inaugurou Sistema de Esgotamento Sanitário, que vai beneficiar 42 mil habitantes de Surubim e assinou a ordem de serviço para a implementação do saneamento de Lagoa da Vaca, distrito do município. Na ocasião, o governador assinou o decreto que institui o Sistema de Transporte Complementar Intermunicipal e autoriza a circulação do transporte alternativo de passageiros.

    A agenda em Surubim foi a primeira visita ao interior realizada por Danilo Cabral após a cirurgia cardíaca a que se submeteu no fim de julho. O parlamentar passou 45 dias afastado devido a uma licença médica e retomou as atividades na Câmara Federal em meados de setembro. Antes do Todos por Pernambuco, ele participou da reabertura da Policlínica Estefânia Arruda de Farias, localizada no bairro da Bela Vista.

  • Crescimento da criminalidade em Serra Talhada é discutida em sessão na Câmara

    Durante a 9ª sessão do segundo período da Câmara Municipal de Vereadores, que ocorreu na noite desta segunda-feira (30), a segurança de Serra Talhada foi um dos pontos mais debatidos. O vereador André Maio deu início a temática pedindo apoio da Polícia Militar, com a realização de mais rondas ostensivas, a fim de minimizar a atuação de bandidos nas proximidades ao Supermercado Assaí.

    "Temos recebido constantes reclamações de pessoas, moradores do Borborema que estão sendo vítimas de assaltos. Bandidos armados com facões estão aterrorizando a população daquela localidade e pedimos que a polícia realize mais rondas no local", disse André Maio, ampliando o pedido ao Ministério Público e à sociedade para o bairro Vila Bela, onde o consumo de drogas entre crianças e jovens estaria alto.

    "Aproveito para pedir à sociedade e ao Ministério Público que possamos nos unir e ajudar o bairro Vila Bela, onde o índice de crianças usando droga está altíssimo. As drogas estão destruindo as famílias e a vida das crianças e dos jovens daquele bairro. Tivemos uma informação, não sei se é verdade, mas espero que não, de que mais de 40% das crianças do Vila Bela estão usando drogas. Uma população que está sofrendo sem ter 1kg de arroz para comer, e a droga tomando de conta", ressaltou André Maio.

    Na oportunidade, o vereador Francisco Pinheiro, também chamou atenção para a Concha Acústica e a Igrejinha do Rosário. "Muitos desocupados que frequentam a praça estão destruindo aquele bem público tão importante para a cidade. A Igreja foi recém-reformada e já está suja de dejetos humanos. Então pedimos uma ajuda do Ministério Público, do 14º Batalhão da Polícia Militar, da Igreja Católica, dos vereadores e membros da prefeitura, além da sociedade em geral, para combatermos essa prática naquela praça", concluiu o vereador.

     

  • Sem o empecilho de Humberto, Marília pode ser candidata a Prefeita do Recife pelo PT

    Depois de ser rifada pelo próprio partido nas eleições passadas onde desejou pleitear o cargo de governadora do estado de Pernambuco, a Deputada petista Marília Arraes, pode receber o aval da legenda para as eleições do ano que vem.

    Sem o empecilho do Senador Humberto Costa, que já tem 8 anos de assento no senado federal, Marília pode ser candidata a Prefeita do Recife pelo Partido dos Trabalhadores numa disputa de família, já que seu primo, o também Deputado Federal João Campos está cotado para não deixar que o PSB saia do poder na Capital pernambucana.

    O Grande Recife pode assistir no ano que vem a corrida da família Arraes pela cadeira de mandatário da Capital da Terra dos altos coqueiros.

  • Vereadores serra-talhadenses aprovam projeto que proíbe a soltura de fogos, no município

     

    Na sessão da última segunda-feira (30), a Câmara de Vereadores de Serra Talhada, realizou a segunda votação do Projeto de Lei 022/2019, de autoria do Vereador Sinézio Rodrigues (PT), que dispõe sobre a proibição da soltura de fogos de estampido e de artifício com efeito sonoro ruidoso, no Município. O projeto foi aprovado em segunda votação por 9 votos a 7, dependendo agora  da sanção do prefeito Luciano Duque.

    Ao usar a tribuna, Sinézio Rodrigues, voltou a reafirmar a importância da aprovação do projeto para os principais grupos afetados pelos danos da soltura de fogos ruidosos e chamou a atenção para o caráter empático da proposição.

    “Apesar de não satisfazermos uma parte da sociedade, em contra partida estaremos satisfazendo a outra parte, que é a grande maioria,  diretamente atingida, pois quando uma criança, idoso, autista ou um animal sofre, a família inteira sofre também. Pessoas que não se enquadram neste grupo mas que compreendem o que é ser solidário, vibram o espirito da solidariedade, também sofrem  com este cenário.” Afirmou.

    O parlamentar esclareceu, mais uma vez, que a intenção do projeto não é o de prejudicar  o comércio de fogos. “Eu não teria apresentado este projeto se fosse para, simplesmente, extinguir a venda de fogos. Não é isso. Nós queremos dar a oportunidade de que haja a modernização,  de que fogos modernos sejam vendidos, fogos que embelezem as festividades que não tragam transtornos e causem dano a qualidade de vida das pessoas. É isso que queremos aqui.” Declarou.

    Para Sinézio “a visão futurística de Luciano Duque” será crucial na sanção do projeto de lei 022/2019.

  • Deputados discutem exclusão de cidades pernambucanas do Mapa do Turismo

    A exclusão de 27 municípios pernambucanos do Mapa do Turismo Brasileiro 2019-2021 motivou a realização de uma audiência pública, nesta terça (1°), pela Comissão de Desenvolvimento Econômico da Alepe.

    O debate buscou esclarecer junto a representantes municipais e da Secretaria Estadual de Turismo (Setur) os motivos que levaram ao descredenciamento das localidades, as consequências da medida e, ainda, possibilidades de reverter o quadro.

     

    Secretário de Turismo de Pernambuco, o deputado licenciado Rodrigo Novaes explicou que o Mapa é elaborado a cada dois anos pelo Ministério do Turismo, a fim de direcionar o trabalho da pasta no envio de apoio e de investimentos. Ao todo, 103 cidades pernambucanas figuravam na última versão do documento, número que caiu para 76 agora.

     

    “O Governo do Estado fez sua obrigação, que é estimular e capacitar os municípios a cumprir as exigências federais, mostrando a importância de se estar no Mapa”, explicou o gestor, informando que 90% dos recursos do Ministério são direcionados a essas localidades.